Escolha a Laje Certa para sua obra

Hoje, além de observar aspectos econômicos, é importante também saber para que exatamente um determinado produto foi projetado, essa necessidade é criada à medida que crescem o número de opções disponíveis no mercado. O que se busca é sempre o produto mais vantajoso para cada ocasião.

No mundo da construção civil não é diferente, e quando falamos em lajes, já nos vêm à mente várias delas. Mas qual será o tipo ideal para a minha construção? Devo priorizar preço ou resistência? São várias as questões!

E, a fim de que tudo isso fique mais claro, fizemos um Post exclusivo para você. Então, conheça abaixo os principais tipos de laje existentes até hoje:

Laje Maciça: esta é a laje mais utilizada no Brasil.

Este tipo de laje é produzido no próprio canteiro de obras, moldado por formas de madeira junto a uma armadura metálica. Por ser concreto armado, pode ser moldado em vários formatos possíveis. Possui característica de ser muito resistente a trincas e fissuras. O lado negativo desse tipo de laje, porém, é a grande quantidade de concreto necessário para formar a estrutura, deixando ela mais pesada e também mais cara.

Laje Nervurada: também são moldadas no local da obra. Uma boa opção para vencer grandes vãos com economia de material. Isso só ocorre, pois a estrutura possui nervuras interligadas por uma capa ou mesa de compressão que acabam, também, por economizar ferro e madeira. O único ponto negativo é a grande espessura dessa laje com os “caixões” vazios que acabam ficando sem utilidade.

Lajes Pré-fabricadas: as lajes pré-fabricadas ou pré-moldadas são elementos estruturais de uma edificação com função de disseminar as cargas para as vigas e pilares. Esse tipo de laje tem ocupado cada vez mais espaço no mercado devido ao baixo custo, facilidade de implementação e pequena espessura. Abaixo, temos alguns tipos de lajes pré-moldadas:

Laje com Vigotas de concreto: como o nome já nos induz a pensar, vigota seria uma viga pequena. Nesse tipo de laje temos exatamente isso: uma viga estreita formando um “T” de cabeça para baixo. Nessas vigas, são encaixados blocos cerâmicos ou até mesmo EPS (isopor) para completar a estrutura.

Nas lajes de EPS temos vantagens como: boa isolação térmica e acústica, produto leve e de rápida montagem, porém exige-se reforços estruturais e limitações de vãos e cargas devido à sua baixa resistência mecânica.

Por outro lado, na pré-fabricada de Cerâmica temos: baixo custo, pequena espessura e facilidade na montagem. Esse tipo também é apenas indicado quando se quer vencer vãos pequenos, por sua fragilidade.

Laje de painéis treliçados: esse tipo de estrutura parece com vigotas mais largas, porém as peças são instaladas encostadas uma na outra de modo a formar uma superfície que pode ou não ficar aparente. São muito resistentes e mais baratas que as lajes maciças, mas possuem uma espessura maior do que o sistema de vigotas. É considerada como uma laje intermediária na questão de preço, resistência mecânica e espessura. Ideal para construções de médio porte.

 

Existem diversos outros tipos de lajes, expusemos aqui aqueles que são os mais utilizados. Se deseja mais novidades, continue acompanhando nossas postagens ou se quer saber mais sobre o assunto, deixe abaixo o seu comentário.